rogeriomarquescosta-versoseprosa
Só quem ama, vive o verdadeiro amor.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Meu Diário
06/03/2021 23h40
ALDRAVIA - PALHAÇO

1
espetáculo
nariz
vermelho
distribui
alegria
picadeiro

Dóris Araújo

2

picadeiro
novo
alegria
palhaço
circo
fogo

Afonso de C. Gonçalves

3

fogo 
pipoca
maçã 
amor
nariz 
vermelho

Regina Rinaldi

4
vermelho
pinta
lábios
sorriso
esconde
tristeza

MARCO FIETTO

5
tristeza
lágrima
disfarçada
risos
platéia
aplausos

Silvia

6
aplausos
picadeiro
sorrisos
emoção
diversão
crianças

Maria Beatriz Del Peloso Ramos

7

crianças
sorvete
aplausos
inocência
mundo
melhor

Geraldo Cardoso 

8
melhor
cena
encena
espirito
infantil
lembrancas
Rogerio Marques

9
lembranças
malabarisnos
brincadeiras
alegria
infantil
eterna

Cleusa Piovesan

10

eterna
dor
saudade 
presente
todo
Instante 

Henrique Eduardo ‐Ocara-CE

11
instante
feliz
infância 
distante
eterna
presença 

Arlindo Tadeu Hagen

12

presença
permanente
criança
risos
pipocas
chão 

Alba Christina

13
chão
risos
alegria
esperanças
sonhos
renovação

Silvio Romero R. Tavares

14
renovação 
coração 
gargalhando 
boca
sorrisos
emoção 

Alice Gervason

15
emoção
traz
lembrança
lona
de 
estrelas

Maria Beatriz Del Peloso Ramos

16

estrelas
"stare"
palhaço
é
ladrão
mulher

Afonso de C. Gonçalves

17

mulher
gorila
palhaço
picadeiro
criança
prefere

Geraldo Cardoso

18

prefere
risada
atitudes
farsescas
tombos
gargalhadas

Cecy B. Campos

19
Gargalhadas
crianças
adultos
picadeiro
palco
pipoca

Adriano de Alvarenga Azevedo  

20
pipoca
parque
brinquedo
eu
você 
alegria 

Maria da Glória

21
alegria
circense
músicas
artistas
palhaçadas
viagens

MARCO FIETTO

22

viagens
surreais
Soleil
encanta
espetáculo
poesia 

Dóris Araújo

23
poesia
encantamento
conexão
satisfação
alegria
gargalhada

Silvio Romero R. Tavares

24
gargalhada
libertação
sarcasmo
oculto
dor
cena
Vania Figueiredo

25

cena
final
aplausos
fecham
cortinas
espetáculo

Afonso de C.Gonçalves
 

Publicado por ROGERIO MARQUES SEQUEIRA COSTA
em 06/03/2021 às 23h40
 
04/03/2021 19h28
ALDRAVIA - CASA

1
casa
vestígio
aconchego
corpo
alma
amor

Marisa Pontes

2
amor
ninho
casal
casa
passarinho
Quintana

Adriano de Alvarenga Azevedo RJ Brasil

3

Quintana
morada
poética
eu
passarinho
também

Marisa Timponi


4
também
passarinho
livre 
poemas
não
passarão 

Dóris Araújo

 

5
passarão
ponte 
água
vento
saudade
hoje 

Maria da Glória

6
hoje
abrigo
fundação
retorno
amparo
coração

Maria Beatriz Del Peloso Ramos

7.

coração
abrigo
amorneuzinho
vai
vem
passarinho

Afonso de Castro Gonçalves

8
passarinho
passará 
poema
não 
Quintana
viverá 

(Regina Rinaldi)

9
viverá 
eternamente 
quem
deixa
versos 
espalhados 

Arlindo Tadeu Hagen

10
espalhados
pelo
céu
passarinhos
anunciam
primavera


Alba Christina

11

primavera
sorri
flores
raras
perfumados
corações

Dóris Araújo

12
corações
entrelaçados
lar
ternura
confiança
cumplicidade
Rogério Marques

13
cumplicidade
olhares 
exprimem 
sentimentos
aconchego
lar

Lucy Almeida

14
lar
pequena
fortaleza
miúdo
castelo
doméstico

MARCO FIETTO

15
doméstico
cuidado
abraça
ninho
proteção
amorosa

Maria Beatriz Del Peloso Ramos
 

16
amorosa
menina
canta
sol
brilha 
alegria
Maria da Glória

17
alegria
diálogo
gente
feliz
café
matinal

Dóris Araújo

18

matinal
vespertino
café
reunião
noite
também
Geraldo Cardoso 

19

também
manhã
reunião
calorosa
lar 
aconchegante

Silvia

20
aconchegante
aconchego
envolvendo
amor
valores
preservados

Alba Christina

21
preservados
parentescos 
afrescos
pinturas
gravuras
paisagens

J. Geraldo Cardoso

22
paisagens
retratos
parede 
famliares
sala
visita

Lucy Almeida

23
visita
inesperada 
cegonha
chega
trazendo 
felicidade 

Arlindo Tadeu Hagen

24

felicidade
diversão
membros
residência
flores 
casarão

Geraldo Cardoso - Aperibé-RJ

25 

casarão
recordação
família
hospitalidade
prazer
casa


Rogerio Marques

Publicado por ROGERIO MARQUES SEQUEIRA COSTA
em 04/03/2021 às 19h28
 
04/03/2021 08h11
Trovando com humor UBT Seção Itaocara

Bostanaro boa gente,
que vive do lero-lero,
engana o povo doente,
com o rompante de Nero.

Rogério Marques

Com o rompante de Nero,
Bozonaro e fanfarrões.
Explicação, que eu quero ...
- mansão de cinco milhões?
J Geraldo Cardoso

Mansão de cinco milhões?
Se lixando para a crítica,
rachadinha como ações,
sem eficácia  politica.

Luiz Carlos da Silva Câmara

Sem eficácia política,
acho que será provável,
o contrário dessa crítica,
por ato tão reprovável. 
J G Cardoso

Por ato tão reprovável,
esse tal bate cabeça,
rejeitado e não louvável,
quero só que ele feneça 

 Afonso Castro Gonçalves

"Quero só que ele feneça",
é desejo pessimista.
Mas a sorte que mereça,
tenha a torcida altruísta.

Rogério Marques

 

Tenha a torcida altruísta,
um pouco de inteligência,
não votar bolsonarista,
respeitar a presidência!

Alexandre Fonseca

 

Respeitar a Presidência,
a gente até gostaria.
Mas, a tal da truculência
não permite a galhardia.

Afonso C Gonçalves

 

Não permite a galhardia,
ver os caras de gravata,
por o povo todo dia   
ouvir besteira e bravata,

Luiz Carlos da Silva Câmara

 

Ouvir besteira e bravata
é sina desengraçada.
O meu ouvido não é lata
para fazer a escarrada.

Rogério Marques

Para fazer a escarrada,
não tem hora nem lugar.
Negacionismo, burrada,
com a Covid a matar

Geraldo Cardoso

Com a covid a matar
a gente para, se assusta.
Esquecem de governar,
sabem o preço que custa?

Afonso de Castro Gonçalves

Sabem o preço que custa?
Infelizmente, são vidas,
que ele na fala robusta,
deixa uma nação perdida ...

J Geraldo Cardoso

Deixa uma nação perdida,

___________________

___________________

___________________

 

 

=======================================================

Vê, truculência e arrogância
me fazem lembrar de alguém.
De certa (des)governância,
por ela tenho desdém.

(Ao BolsoNADA, sem nenhuma admiração).

Afonso de Castro Gonçalves

 

Publicado por ROGERIO MARQUES SEQUEIRA COSTA
em 04/03/2021 às 08h11
 
01/03/2021 14h50
ALDRAVIAS - OLHARES

1
enxergar
alcance
além 
visão 
maior 
solidez

Alice Gervason

2.
solidez
qual
tu
olhar
oblíquo 
Capitu

Afonso de Castro Gonçalves

3
Capitu
olhar
lágrima
ressaca
voz
muda

Maria Beatriz Del Peloso Ramos

4-
muda
beleza 
abóboda
celeste 
observo
êxtase 

Dóris Araújo

5
êxtase
encontros
carnais
depois
somente
olhares

José Almir Loures

6
olhares
fazendo
amor
imaginação
cópula
secreta

MARCO FIETTO


7
secreta
ligação 
sentimento 
forte
elo
íntimo 

CecyBCampos


8
íntimo
conflito 
duelo
razão 
versus
emoção 

Arlindo Tadeu Hagen

9
emoção 
ver
enxergar
pupila
dilatada 
prazer 

Regina Rinaldi

10
prazer
ótica
mensuração
ilusão
realidade
certeza

Rogério Marques

11
certeza
prepotência
talvez
arrogancia
corrompe
sentimentos

Cleusa Piovesan

12
sentimentos
guardados 
relíquias
preciosas
esperando
resgate

Alba Christina


13
resgate
olhares
mistérios
ternura
sementes
veredas

Marisa Pontes


14
veredas
sertão 
verde
olhar 
diadorim
rosa

Dóris Araújo


15
rosa
mulher
flor
goza
colheita
sonhador

MARCO FIETTO

16 

sonhador 
aquele 
que
ama
de
verdade

Henrique Eduardo Ocara-CE

17
verdade
sequência 
complica 
vivência 
poética 
convivência 

Lucy Almeida Maceió AL
 

18
convivência
comunidade
protesto
coletivo
amor
proletário

MARCO FIETTO

19
proletário 
resistência 
luta
campo
sapiência 
vida

Lucy Almeida Maceió AL

20
vida
pandemia
ceifando
falta
consciência
empatia

 José Geraldo Cardoso- Aperibé-RJ

21

Empatia
pato
telepatia
telefone
xilofone
apático

Adriano de Alvarenga Azevedo RJ Brasil

22
apático
corpo
alma
adormecida
vida
apagada

Maria Beatriz Del Peloso Ramos

23
apagada
chama
ressurge
novo 
amor
brilhando

Arlindo Tadeu Hagen

24

brilhando
estrelas
sol
lua
universo
resplandescente 

Marisa Timponi

25
resplandecente
luz
trilha
sabedoria
visão
enxergar
Rogerio Marques

Publicado por ROGERIO MARQUES SEQUEIRA COSTA
em 01/03/2021 às 14h50
 
01/03/2021 14h43
COLAR DE TROVAS UBT SEÇÃO ITAOCARA

Quem gosta de poesia
e põe sua verve à prova,
pode traduzir seu dia
nos versos da melhor trova. (=de uma boa trova) (1)
José Geraldo Cardoso

Nos versos da melhor trova,                            (2)
com simples sete por quatro,
o pensamento se inova,
como molde de retrato.
Rogerio Marques

Como molde de retrato,      (3)
coisas simples ou tão rara,
meu orgulho é nesse trato,
na Seção de Itaocara.
José Geraldo Cardoso 

Na seção de Itaocara,                   (4)
novas trovas são bem-vindas.
Cada qual é joia rara, 
que juntas formam berlindas.

Afonso de Castro Gonçalves

Que juntas formam berlindas,   (5)
verdadeira carruagem.
Para quem só não viu ainda,
vem da Alemanha essa imagem.

 J. G. Cardoso

Vem da Alemanha essa imagem, (6)
portanto, jamais nazista.
Na trova, fica a mensagem
com ritmo do bom purista.
Rogério Marques

Com ritmo de bom purista,      (7)
donde vem tal Alemanha?
Pois essa gente nazista
mais repete a velha sanha.
Afonso de Castro Gonçalves

Mais repete a velha sanha,      (8)
sem o que tem a dizer.
Fala, sofre, chora e apanha,
mas sem o braço a torcer.
Luiz Carlos da Silva Câmara

Mas sem o braço a torcer        (9)
a Alemanha aqui surgiu
Co'as berlindes só pra ver
origem não do Brasil

 J. G. Cardoso

Origem não do Brasil,            (10)
carimbada a não origem.
D'Alemanha que partiu
o vírus que dá vertigem?

Afonso de Castro Gonçalves

O virus que dá vertigem?            (11)
Maldito, sera, portanto,
tira o cabaço da virgem,
sem dó e sem qualquer pranto.
Rogerio Marques

Sem dó e sem qualquer pranto,   (12)
em tempos de pandemia,
é amar mais do que um tanto,
prazer é só alegria

J G Cardoso

Prazer é só alegria,                          (13)
que, por óbvio, ululante!
Muito prazer -- galhardia, 
alegria triunfante!!!

Afonso de Castro Gonçalves

Alegria triunfante                                 (14)
é ver todos bem felizes,
neste colar delirante,
com nossas trovas raizes.
Rogerio Marques

Com nossas trovas raízes,                    (15)

mui verdades escondidas. 

Tantos são casos felizes,

resgate histórias perdidas.

Luiz Carlos da Silva Câmara

Resgate histórias perdidas,                (16)
sem ter que ouvir o Rogério.
Liberdade a ser ouvida,
sem ter que levar a sério

J. G. CARDOSO - APERIBÉ-RJ

Sem ter que levar a sério,                  (17)
não se faz nenhum negócio.
A trova é ministério,
faz amizade e consócio.  
Rogério Marques

 

 

Publicado por ROGERIO MARQUES SEQUEIRA COSTA
em 01/03/2021 às 14h43
Página 3 de 12
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »